O que importa são os resultados

From the Blog

fb_icon_325x325

 

Existem algumas variações a circular, mas dizem todas mais ou menos isto:

Recebi uma mensagem do Facebook que informa que a partir de 1 de janeiro de 2015 irão alterar a política de privacidade, por isso, devido ao facto do Facebook ter optado por incluir software que permite o roubo de dados pessoais, certifico o seguinte: Hoje, 30 de novembro de 2014, por volta de 17h, em resposta às novas orientações de Facebook e os artigos l. 111, 112 e 113 do código da propriedade intelectual, declaro que os meus direitos estão ligados a toda a minha informação pessoal, pinturas, desenhos, fotografias, textos etc. publicados em meu perfil. Para a utilização comercial dos anteriores exige o meu consentimento por escrito a qualquer momento.
Quem ler este texto pode copiar e postar na sua página do Facebook. Isso permitir-lhes-á estar ao abrigo da protecção do direito de autor. Assim, informo à administração do Facebook que é estritamente proibido divulgar, copiar, distribuir, difundir ou tomar qualquer outra acção contra mim com base neste perfil e /ou os seus conteúdos.
A violação da minha privacidade é passível de pena por lei ( ucc 1-1 1 1 308-308-308-103 e o estatuto de Roma ). Facebook é agora o principal capital aberto. Todos os membros são encorajados a publicar um anúncio deste tipo, ou se preferir, esta versão.
Se não registou esta declaração pelo menos uma vez, tacitamente permite o uso de elementos como fotos e informação contida na actualização do seu perfil.

 

No entanto, é uma perda de tempo porque:

1. A declaração não tem qualquer qualquer valor legal, basta ler com um pouco de atenção…

2. Quando se registaram no Facebook e clicaram em “aceito” na página que mostra os termos e condições de utilização, já cederam à rede social os direitos de utilização de tudo o que publicarem. Segundo o mesmo texto, esses conteúdos continuam vossa propriedade, o que faz com que o Facebook deixe de os poder usar no dia e hora que deixarem de fazer parte da rede social. Mais uma vez, basta ler com um pouco de atenção os termos de utilização pode ler neste LINK.

https://www.facebook.com/legal/terms

 

 

 

Chama-se Facebook Nearby Friends e é a funcionalidade que vai mostrar quais os amigos que estão nas redondezas e a que distância, embora não revele a localização exata.

 

2014-04-21-facebook

O Tech Crunch já testou a nova funcionalidade do Facebook que só deve chegar ao iOS e Android durante os próximos dias. O objetivo é aproximar os amigos na realidade, através de uma ferramenta integrada na rede social. O utilizador vai poder ver os amigos que estão fisicamente próximos, a que distância estão, ver um feed de notícias só daqueles amigos e ainda enviar a sua localização exata para alguns contactos.

Este tipo de abordagem visa acabar com os check ins popularizados, por exemplo, pelo Foursquare. Quando uma pessoa anuncia ter feito check in num determinado local, apesar de ter divulgado publicamente a sua localização, não quer dizer que se queira encontrar com todos os seus contactos nesse local. Poderá estar numa reunião de negócios ou com a família, por exemplo. O Facebook Nearby Friends pretende ultrapassar essa barreira e, ao permitir a comunicação só com os amigos que estão próximos, conseguimos saber se será conveniente juntarmo-nos aos nossos contactos ou não.

Numa fase inicial, o botão para a funcionalidade vai estar quase oculto dentro do separador “Mais” nas apps móveis do Facebook. A ferramenta faz um ranking de forma inteligente dos amigos com quem temos mais interações para os apresentar nos primeiros lugares.

Um dos desafios será educar os utilizadores para desligarem a ferramenta quando não querem partilhar a sua localização no Facebook para evitar que toda a comunidade possa ver.

 

Fonte: exameinformatica